Previdenciário

O QUE REALMENTE É UM PLANEJAMENTO PREVIDENCIÁRIO?

Artigo publicado em 07/06/21 por:Mayra Anaina de Oliveira Taccola

Inicialmente entenda que PLANEJAMENTO PREVIDENCIÁRIO vai muito além de apenas fazer a contagem do tempo de contribuição do segurado e dizer o quanto ainda falta para ele se aposentar.

Um bom planejamento previdenciário se inicia com a entrevista, com perguntas minuciosas e entendendo toda a trajetória profissional do segurado.

Ao elaborar o planejamento previdenciário, além de fornecer o básico que é a contagem do tempo, é muito importante que o advogado previdenciário aponte eventuais inconsistências no CNIS ou documentos, explique como corrigi-las e de que maneira elas podem influenciar no momento do pedido do benefício.

Um ponto muito importante é verificar se esse segurado já exerceu alguma atividade passível de ser reconhecida como tempo especial, verificar se durante o período contributivo houve recebimento de benefício por incapacidade e a espécie desse benefício, se existe algum vínculo que não está na Carteira de Trabalho ou no CNIS e como ele pode ser incluído na contagem.

Também faz parte do planejamento em conjunto com a análise da linha do tempo profissional do segurado, se este tem algum período que possibilite o recolhimento em atraso e simular esse valor, explicando ao segurado os procedimentos para tanto.

No caso do contribuinte individual, por exemplo, é essencial esboçar com o mesmo com qual valor ele pretende se aposentar e a viabilidade de melhorar suas contribuições dentro de sua realidade.

E ainda sobre o contribuinte individual, é muito comum encontrar segurados que façam recolhimentos a mais, ou seja, acima do teto. Neste caso, orientar esse segurado sobre como ele pode aproveitar ou mesmo reaver esses valores, também está inserido no planejamento previdenciário.

Por último, mas não menos importante, também faz parte do planejamento a análise de eventual negativa de pedido de aposentadoria, uma vez que a partir dele é possível orientar o segurado sobre o que ensejou essa negativa, se existe possibilidade de reverte-la e se for o caso, a existência de algum documento que possa aproveitar em novo pedido.

Dica prática: Sempre oriento aos clientes que ainda estão longe de se aposentar, que refaçam o planejamento ao menos a cada 03 anos, já que nesse período muitas regras podem alterar, a exemplo dos que fizeram o planejamento antes da reforma previdenciária e agora precisaram repetir, já que a perspectiva de aposentadoria mudou completamente.

Em suma, o planejamento previdenciário é um serviço que além de pressupor uma possível data e valor da aposentadoria, vai prospectar situações que possam dificultar o pedido futuramente, ou seja, é deixar o máximo possível alinhado para que o INSS faça o mínimo possível de exigências e analise com maior brevidade a solicitação.