Previdenciário

O QUE PERGUNTAR NO PRIMEIRO ATENDIMENTO PREVIDENCIÁRIO?

Artigo publicado em 10/05/21 por:Mayra Anaina de Oliveira Taccola

A vida de um segurado que nos procura e contrata os nossos serviços para requerer um benefício previdenciário, guarda nos seus bastidores tantas histórias e experiências, e muitas vezes essas histórias e experiências podem constituir um fator relevante na comprovação do direito a um benefício.


Quando atendemos um cliente previdenciário, devemos ter plena consciência que a vida dele vai além da Carteira de Trabalho, do CNIS ou mesmo dos documentos médicos, é uma vida repleta de detalhes.


Ocorre, entretanto, que muitas vezes e por inúmeros fatores esses detalhes ficam adormecidos, esquecidos em algum lugar na mente desse segurado e somente vêm à tona quando são questionados sobre.


Atuar na advocacia previdenciária demanda muita responsabilidade, mas também muita sensibilidade, é saber olhar além daquele monte de documentos, é olhar além da pessoa que senta-se a sua frente na esperança de que você advogado, o ajude a conseguir um benefício previdenciário, é saber sobretudo, também ouvir.


Por isso é de extrema importância acionar esses gatilhos no segurado no momento do primeiro atendimento. Faça perguntas no seguintes sentidos, por exemplo:


  • pergunte com o que já trabalhou quando era mais jovem;
  • se em algum momento trabalho como rural;
  • quantas carteiras de trabalho já teve (às vezes eles não lembram de falar que já tiveram e perderam);
  • questione quais eram suas atribuições nas empresas que aprecem na carteira de trabalho com cargos genéricos (auxiliar de serviços, assistente geral, assistente de manutenção, etc) e como eram os ambientes de trabalho (isso pode te ajudar a identificar uma atividade especial, por exemplo);
  • se for um pedido de pensão com reconhecimento de união estável, peça que conte a história do casal;
  • se em alguma empresa recebia salário por fora;
  • por qual motivo ficou afastado no caso de já ter recebido benefício por incapacidade;
  • se já promoveu reclamação trabalhista contra alguma empresa. Se sim, questione sobre a ação e se possível que forneça cópia das decisões para entender o que foi pedido e o que foi (ou não) deferido;


É muito importante ainda, já no primeiro atendimento e antes de iniciar a entrevista: questione o segurado se este já procurou outro advogado antes de conversar com você, e se a resposta for positiva, qual foi o motivo que o levou a lhe procurar, isso te ajuda até mesmo à se precaver contra eventuais problemas com outro colega.


Enfim, vasculhe a mente do segurado, ajude-o a refrescar a memória e assim também te ajudar.


Separe pelo menos 01 hora para conversar com esse segurado, para fazer sem pressa essa primeira entrevista, pois ele vai precisar de tempo para responder a todas as perguntas, escute-o com calma. Tenha sempre em mãos um formulário de entrevista com perguntas como essas, isso vai te ajudar a direcionar o atendimento e a não esquecer do que perguntar.


Advogar no Direito Previdenciário, precisamente com pedidos de benefícios, demanda paciência para ouvir calmamente cada detalhe de vida do seu cliente, isso com certeza fará grande diferença no seu trabalho.


Sucesso!!!